quinta-feira, 2 de outubro de 2008

No Divã.

A verdade é que as sessões tinham pouco de terapia – e muito de feeling no ar. Joana não ia mais ao consultório de Juliana apenas para se queixar de seus problemas existenciais. O entendimento entre paciente e médico havia há muito extrapolado o limite real entre duas pessoas descompromissadas. Havia sim ultrapassado o limite e as sessões haviam mudado bruscamente.

Joana mantinha seu horário como sendo o último, uma vez por semana. Juliana dispensava a secretária mais cedo e aguardava a chegada de Joana. No início a conversa fluía em um caminho só: os problemas de Joana eram a chave de todo o processo. Aos poucos Juliana foi se envolvendo de forma diferente com Joana de modo que, no início, eram apenas carícias e um desejo latente, mas não consumado, de se amarem profundamente.

O fato é que, em um belo dia, Joana tomou a dianteira. Foi armada para a sessão com um poderoso modelito que realçava suas belas curvas e seu rosto de menina. Não só dominou a sessão como tomou as mãos da bela doutora entre as suas. Deitada no divã, Joana olhava Juliana profundamente em seus olhos. A latente necessidade de se enxergarem fez com que Juliana se sentasse de frente para Joana de modo que pudesse observar e escutar seus mais leves movimentos.

Com as mãos de Juliana entre as suas Joana se levantou e arriscou uma aproximação maior. Era capaz de ouvir o baque surdo do coração de Juliana batendo fervorosamente em descompasso com sua respiração acelerada. Seria capaz ainda de atravessar os olhos de Juliana e olha-la por dentro como se fosse a primeira vez.

O beijo, tão aguardado e tão procrastinado até então foi desesperado e agressivo. O divã tornou-se pequeno e o tapete do piso serviria aos propósitos desejados. Desejo, enfim, libertado e a tanto guardado explodia naquela quarta-feira, sete horas da noite.

3 comentários:

Bru disse...

Maravilhosos..não tenho nem palavras pra descrever seus textos.
Não sei como descobriu meu blog, mas fico muito por ter encontrado o seu.
Vou visitar sempre, aguardo sua visita no meu tbem ;)

BOLACHA QUERIDA disse...

Olá querida bolacha!
Obrigada pela visita e elogio! Serás sempre bem vida e linkada!

E adorei o seu blog, tb!

beijos, Bárbara.

Dra. Gô disse...

muito obrigada pelos comentários meninas! Continuo acompanhando o trabalho de vcs.
Abraço da Dra.!