terça-feira, 5 de maio de 2009

Capítulos

- E numa manha nublada e fria ela foi embora. Arrumou suas coisas e disse que ia pra casa de uma amiga. Eu bem que sempre desconfiei daquela amiga, mas fazer o que? Disse que não dava, que o problema era com ela, não comigo. Até pensei que poderia consertar.

....

Ela era uma mulher maravilhosa. Mas não conhecia bem seu potencial. Ou estamos falando de limites? Eu disse que poderíamos viajar ou pegar o carro e sumir. Minhas intenções sempre foram verdadeiras. Mas o caminho que nós tomamos talvez não.

....

Depois os dias se tornaram iguais. Um dia após o outro me diziam, Né? Eu queria telefonar e dizer que ela poderia me chamar a qualquer hora, mas aos poucos compreendi que não adiantava. Nunca as letras de uma música fizeram tanto sentido. Ela roubou o meu coração. E não devolveu mais.

- E assim você veio parar aqui, ahn?
- É. A história de uma vida né?

Levantamos com as mochilas nas costas e continuamos o caminho.

4 comentários:

Marcia disse...

Dra: brigas sempre dão boas histórias e muitas reflexões.Tenho um conto sobre uma briga,mas vou postar daqui um tempo,pois já ando muito ácida ultimamente.Um grande abraço ursino.

Laila Braga disse...

mochila nas costa... saudade do tempo em que não tinha responsabilidades tão fortes...

Caroline Leite disse...

Uau me enxerguei nesse texto agora...
Adorei seu blog e vou seguir com frequencia. Bjo bjo t+ ;)

Laila Braga disse...

é... sempre temos personagens... viver sem atuar me parece tedioso...