sábado, 28 de fevereiro de 2009

XXXIX

Foi assim que nos conhecemos.

Ela me atropelou. Nos primeiros instantes eu não percebi bem. Bati a cabeça no meio fio e, possivelmente, fiquei desacordada alguns segundos. Quando voltei a terra a primeira coisa que vi foram pernas. E um indescritível scarpin preto. Pisquei os olhos novamente e vi a magrela. Estava torta. Quase tive outro desmaio. Me levantei cambaleante e vi seu rosto pela primeira vez. Descarreguei todos os impropérios que vieram a minha mente. Só faltou chamá-la de puta. E seus olhos me fitaram enquanto isso.

Ela falava no celular. Queria uma ambulância. Ao redor curiosos se amontoavam. E me senti humilhada. A magrela do meu coração ali, torta. E ela ali, no alto dos seus 1,70m com o indescritível scarpin preto.

Me neguei a ir ao hospital em uma ambulância. Iria com dignidade. Ela se ofereceu pra me levar. E a magrela? Enfiei torta mesmo no carro dela e a fiz largá-la em casa. Mais tarde eu cuidaria de sua saúde.

No caminho ela se desculpou. Minhas pernas estavam esfoladas e eu sentia uma dor horrível no peito. Nunca havia quebrado uma costela. E pensava que só podia ser uma costela. Mas afinal, como se recuperava uma costela?!?

Eu só sentia o perfume dela dentro do carro. Observava todos os seus movimentos mesmo com a raiva corroendo meu coração. Ela gesticulava enquanto falava e se justificava.

Saldo: duas semanas de repouso e a magrela em reparos. Claro, fiz com que ela pagasse. E ao final das duas semanas eu já a chamava de puta, enquanto ela gemia na minha cama. Com o indescritível par de scarpins pretos.




5 comentários:

Marcia Paula disse...

Puxa vida,quando fui atropelada minha bike virou um sanduíche,mas não fui atingida se bem que sai ralando no chão e fiquei dolorida por algumas semanas.Nem sequer me socorreram,mas desse jeito descrito no seu conto acho que dói menos.Gostei do final,ou melhor,adorei,adoro esse lance de puta.Beijos.

Max'Dime disse...

Fiquei impressionado com as coisas que você escreve. Bem Crue e emocional.

Seu blog já está entre os meus favoritos.

Um Beijo.

Cris. disse...

Acho que preciso andar mais de bicicleta..

Anônimo disse...

Nossa o seu blog é muito interessante e envolvente quando estamos imaginando a cena toda que acaba de escrever... Eu li todos os arquivos do seu blog e espero ler mais :) beijão

Laila Braga disse...

é formada em que?